Banner CMM

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Autonomia financeira da UERN deve ser discutida por Frente Parlamentar

Compartilhar
Foto: Walmir Alves
Em reunião realizada na Câmara Municipal de Mossoró, nesta sexta-feira (16), no plenário da Casa, os membros da comissão da Frente Parlamentar em Defesa da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) definiram um calendário de atuação, para os meses de janeiro e fevereiro de 2017.

Na elaboração, os membros definiram que solicitarão formalmente, através de ofício destinado à Uern, um estudo sobre as condições financeiras da instituição, isto é, um orçamento financeiro da universidade, e sobre o impacto que pode ser causado a partir de janeiro, com a aprovação da PEC 55 (PEC dos Gastos Públicos).

Os membros discutirão, também, alternativas para a viabilizar a manutenção da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. E, entre os temas, entrará em debate, de forma reforçada, a autonomia financeira da instituição.

Planejamento

“A reunião serviu para traçarmos metas e trabalharmos em favor do desenvolvimento da Uern. A Frente Parlamentar e Popular que ampliar a participação e envolver a sociedade nessas discussões. Trazer também a classe política em massa para esse debate. É importante que todos participem”, ressaltou o vereador Francisco Carlos, que é o presidente da Frente em Defesa da Uern.

Participaram da reunião os vereadores Francisco Carlos (PP) e Izabel Montenegro (PMDB), e membros da frente Parlamentar e Popular, como Ivonete Soares, Pró-reitora adjunto de Pesquisa e Pós-Graduação da Uern; Lemuel Rodrigues, presidente da Aduern, e demais representantes.

Calendário de trabalho

26 de janeiro – Visita de membros da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da Uern a várias instâncias da universidade.

16 de fevereiro – Solicitação de estudo sobre o orçamento financeiro e sobre possível impacto causado pela aprovação da PEC 55

23 de Fevereiro – Discussão de alternativas para viabilizar da manutenção da Uern (autonomia financeira)