Banner CMM

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Situação da Porcellanati em Mossoró é discutida pela Câmara Municipal em audiência

Compartilhar
(Foto: Divulgação)
A Câmara Municipal de Mossoró realizou audiência pública para discutir a situação dos trabalhadores da empresa Porcellanati, na manhã desta quinta-feira (20/04). A audiência foi proposta pelo vereador Alex Moacir (PMDB) com o objetivo de encontrar soluções para o atraso no recebimento das rescisões trabalhistas e pagamento dos fornecedores da Porcellanati.

José Ronaldo da Silva utilizou a tribuna da Casa para falar em nome dos ex-funcionários da empresa e destacou as iniciativas tomadas pelo grupo. “Criamos uma associação de ex-funcionários por necessidade de nos unirmos. A fábrica fechou há dois anos e nós não recebemos nossos direitos trabalhistas. Fizemos manifestações que não surtiram efeito. A empresa ficou de apresentar um plano de recuperação judicial. Fizemos uma visita há fábrica e vimos que estão cuidando da estrutura, então esperamos que a fábrica reabra e que nós recebamos os nossos direitos.”, declarou.

O representante legal da Porcellanati, Sidney de Souza, declarou que a empresa tem um prazo para apresentar as soluções para os empregados e  fornecedores e disse que o grupo que administra a fábrica tem a intensão de reabri-la no futuro.

“A recuperação judicial foi deferida. Até o dia 8 de maio devemos apresentar um plano de pagamento que contempla todos o credores em aberto, inclusive as verbas trabalhistas. Nosso objetivo é reabrir a Porcellanati. Sabemos que a reabertura irá gerar em torno de 1500 empregos.”.

Prefeitura e Câmara

Lahyre Rosado, Secretário de Desenvolvimento Econômico do município, disse que a Prefeitura está atenta ao que ocorre na empresa e procura realizar ações que gerem emprego e renda em Mossoró. 

“A gente não pode perder uma única vaga de trabalho, principalmente nesse momento de crise. Pensando nisso, estamos nos reunindo com representantes da indústria e comércio, para acharmos soluções. Estamos implantando a Rede SIM pra facilitar a emissão de alvarás e aberturas de empresas. Sobre a Porcellanati, faltou comunicação da empresa. A vontade principal da prefeita Rosalba Ciarlini é que a empresa possa reabrir o quanto antes.”, disse.

A vereadora e presidente da Câmara Municipal, Izabel Montenegro (PMDB), se solidarizou com a situação dos funcionários da fábrica.

“Quero falar para os funcionários da Porcellanati que sabemos das dificuldades Quero me somar a vocês e vamos continuar vigilantes nesta Casa e cobrar o que a Porcellanati deve a Mossoró.”. 

No final da audiência, o vereador Alex Moacir pediu aos ex-funcionários que encaminhassem um documento relatando todas as dificuldades encontradas e se comprometeu a participar de reuniões com os juízes trabalhistas responsáveis para encontrar soluções.

*Com informações da Assessoria de Imprensa