quinta-feira, 18 de maio de 2017

PSDB nacional afirma que deve defender saída de Michel Temer

Compartilhar
Rogério Marinho e Aécio neves: Aécio continua
no PSDB, mas sem presidência
O deputado federal Rogério Marinho também não emitiu qualquer declaração a respeito do envolvimento do nome de Aécio Neves (PSDB) e do até então aliado Michel Temer (PMDB) nas delações da JBS.

A assessoria de comunicação do deputado afirma que ele participa, durante todo o dia, de definições acerca do posicionamento do partido sobre os fatos divulgados ontem (17).

O PSDB já definiu que o partido está esperando a divulgação dos áudios que confirmem a denúncia contra o presidente Michel Temer. Segundo a assessoria, se a denúncia for confirmada, o PSDB deve deixar o governo e deverá se posicionar a favor da renúncia ou do impeachment do presidente da República. 

O partido já definiu a retirada do senador afastado Aécio Neves da presidência do partido. O deputado federal Carlos Sampaio deverá assumir de forma interina. De acordo com a assessoria de comunicação, há um movimento para que Tasso Jereissati seja o futuro presidente do PSDB.

O deputado do PSDB, João Gualberto (BA), entrou com pedido de impeachment de Michel Temer.