Banner CMM

terça-feira, 25 de julho de 2017

Reza e micarlização

Compartilhar
Por Bruno Barreto

O processo de micarlização segue se repetindo a cada governo desastroso. Uma das etapas, quando a situação é desesperadora, é se aproximar dos evangélicos.

Micarla de Souza, precursora da onda de gestores mega impopulares, fez isso quando o quadro era irreversível. Aqui em Mossoró Francisco José Junior também apelou a religiosidade chegando junto de evangélicos e católicos (a história da santa entrou pro nosso folclore político).

A hoje prefeita Rosalba Ciarlini ao se sair mal no governo do RN evitou essa etapa. O sucessor dela, Robinson Faria, fez exatamente o que "Francisco" e Micarla fizeram: ao finalizar a reunião do gabinete de gestão integrada ele e a secretária de segurança Sheila Freitas invocaram as bençãos do pastor Martim Alves da Assembleia de Deus.




Só com muita reza mesmo (para quem acredita) para reverter o quadro de uma gestão massacrada pela bandidagem. São mais de 1.300 homicídios no RN sendo 32 apenas no último final de semana. Aqui em Mossoró caminhamos para bater o recorde de 217 mortes violentas do ano passado.

O governo avança na dilatação dos atrasos salariais. Quem recebe acima de R$ 4 mil está vendo um mês entrar dentro do outro.

Até considero o governador bem intencionado, mas não está tendo competência para superar as adversidades. Eleito praticamente só, teve a maior chance de revolucionar a política potiguar, mas preferiu fazer o mesmo dos antecessores.

Quero muito encontrar motivos para elogiar o governador, mas ele não tem colaborado.

Faz uma gestão sofrível, infelizmente.

Está 100% micarlizado.

Só rezando mesmo!

Nota do Blog - O governador Robinson Faria lista uma série de medidas adotadas pela gestão em segurança. Ele afirma ter feito o que nenhum outro governador fez pela área (veja aqui). Com isso, pode até mostrar boa vontade, mas a população prefere ver resultados concretos e, pela falta deles, parece cada vez mais difícil reverter o desgaste do gestor.