terça-feira, 17 de outubro de 2017

Vereadores devem optar por reeleição ou por possíveis negociações com Prefeitura

Compartilhar
A Câmara Municipal de Mossoró aprovou, já em segunda votação, a antecipação da eleição para a mesa diretora e a reeleição do presidente da casa. A alteração na Lei Orgânica Municipal deve realizar ainda nesse semestre a eleição que aconteceria normalmente no final do próximo ano.

A ideia dos vereadores é aproveitar a onda de conciliação com a atual presidente Izabel Montenegro e reelegê-la logo. Em 2018, ano eleitoral, as coisas podem mudar, o cenário e os arranjos políticos podem transformar as relações, inclusive na Câmara Municipal. E a maioria dos vereadores prefere contribuir com a permanência de Izabel, que é tida como uma gestora transparente e entendedora das finanças do legislativo municipal.

Mas a PMDBista não conta com o apoio de todos na casa e seu opositor pode ser abalizado por Carlos Augusto, o líder do Rosalbismo. Apesar de Izabel compor a bancada da situação, é tida como "rebelde" e não tem muito a simpatia do grupo.

É quase certo que a governista tenha um opositor também governista. Os nomes que podem ser do candidato à presidência da Câmara nessa disputa são Zé Peixeiro ou João Gentil.

E então, vai depender dos vereadores: se vão optar pela estabilidade que vêm defendendo no legislativo, ou pelas negociatas com a Prefeitura.


Comentário exibido em 11/10/2017,
no Bom Dia Mossoró, da TV Cabo Mossoró (TCM)