Banner CMM

terça-feira, 17 de abril de 2018

Professores estaduais do RN decidem continuar greve

Compartilhar
Decisão foi tomada em assembleia em Natal
(Foto: cedida/ SINTE RN)
Os trabalhadores em educação da rede estadual de ensino decidiram em assembleia na manhã desta terça-feira (17), em Natal, rejeitar a proposta apresentada na audiência de conciliação e reafirmaram a continuidade do movimento paredista.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE/RN), um dos principais pontos que sustentaram a decisão de continuidade da greve é a solidariedade dos trabalhadores da ativa com os aposentados, contra a proposta apresentada pelo TJ e assumida pelo governo Robinson.

Segundo a proposta do governo, os professores da ativa receberiam o reajuste a partir do mês de abril, com folha suplementar, e os inativos teriam seus vencimentos atualizados por meio de seis parcelas, de abril a setembro.

Sobre o retroativo, o governo propõe o pagamento para todos, também em seis meses, a partir de outubro, o valor referente ao retroativo dos meses de janeiro a março e, para os inativos, simultaneamente, seriam corrigidas as perdas decorrentes do parcelamento dos 6,81%, com início em outubro.

De acordo com o coordenador geral do SINTE RN, professor Rômulo Arnaud, a intenção do sindicato é fazer com que o governo considere os trabalhadores aposentados e apresente uma contraproposta satisfatória.

“Vamos reabrir a discussão com o governo e o Tribunal e tentar uma proposta que contemple toda a categoria, os inativos e os da ativa”. 

De acordo com Rômulo, uma nova assembleia da rede estadual está convocada para a próxima quinta-feira (19), às 14h30, na escola estadual Winston Churchill, em Natal.

Mossoró

Os trabalhadores em educação da regional Mossoró se reúnem nesta quarta-feira (18), às 8h, na sede do sindicato e poderão ratificar ou não a decisão tomada na assembleia estadual desta terça-feira.