quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Para os pretensos "vice-governadores de Mossoró", 2020 é logo ali

Compartilhar
Campanha: Acima, Carlos Eduardo Alves, Rosalba e Kadu.
Abaixo, Tião ao microfone com Robinson e apoiadores
É visível que a campanha estadual vem sendo tratada, pelos personagens políticos de Mossoró, como uma reedição da campanha municipal.

De um lado, Tião Couto (PR). De outro, Rosalba Ciarlini (PP), através do filho Kadu (PP).

Cada qual com seu perfil e suas estratégias - bem pensadas ou não - eles querem mostrar que podem fazer a diferença no resultado das urnas do próximo dia 7 de outubro.

Para eles, é decisivo. 

O fato é que cada um tem demonstrado acreditar que o desempenho nessa campanha pode ser um bom caminho andado de aglutinação de capital eleitoral para começar a montar suas estruturas para a campanha municipal de 2020.

Para Rosalba, é questão de honra - e de votos futuros - alavancar seu filho, nesse momento de avaliação negativa sobre sua gestão. Uma derrota em 2018 pode demonstrar fragilidade e dificultar seu trabalho rumo à reeleição em 2020.

Já Tião tem o desafio de provar, através da captação de votos em Mossoró, que não amarga a antipatia popular diante da decisão de aliança e candidatura com um dos grupos que sempre criticou. Caso contrário, o sonho municipal de 2020 pode ficar distante.