Banner CMM

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Fafá diz que ficou de fora das articulações dos vereadores do partido

Compartilhar
Mantendo-se fora dos holofotes, quase 15 dias depois de se tornar uma dissidente do PMDB, a ex-prefeita Fafá Rosado afirma que ainda não tomou nenhuma decisão sobre apoio nessas eleições. Reafirma a tendência de seguir com o candidato Tião Couto, pela proximidade - e parentesco (através do esposo Leonardo Nogueira) - que tem com o empresário Jorge do Rosário, candidato a vice de Tião, mas nada ainda é definido, e Fafá permanece na sombra, como vinha estando durante a pré-campanha.

Foto: De Fato
Apesar de ter deixado o projeto do partido para essas eleições, a ex-prefeita deve permanecer no PMDB "por enquanto". Fafá diz entender que a decisão da majoritária cabia ao PMDB estadual, mas estava excluída das articulações à proporcional pelos vereadores do partido, que realizaram discussões e reuniões sem convidá-la.

"Como eu senti que fiquei de fora dos dois projetos, percebi que não estava sendo acolhida. Como percebi que não tinha identificação com o que estava sendo feito, nem acolhimento, comuniquei a Henrique e Garibaldi minha decisão".

Ela continua defendendo que seu nome seria o ideal para compor chapa com Rosaba Ciarlini. "As pessoas não entenderam a exclusão ao meu nome tanto da proporcional, quanto da majoritária. Ele (Carlos Augusto) deu devaneio e mudou de ideia".