terça-feira, 25 de junho de 2019

Principal investigado da Operação Croupier é primo de Rogério Marinho, secretário do Governo Bolsonaro

Compartilhar
(Foto: reprodução/ redes sociais)
Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, réu no processo da operação Dama de Espadas, é considerado pelo Ministério Público parte do núcleo principal da organização criminosa investigada na época em que a operação foi deflagrada, em 2015. 

O então secretário administrativo da Assembleia Legislativa do RN é primo do ex-deputado federal Rogério Marinho (PSDB), atual secretário especial de Previdência e Trabalho do Governo Federal.

Operação

A operação Croupier, 3ª fase da Dama de Espadas, investiga o desvio de R$ 2.118.591,52 da Assembleia Legislativa potiguar.

Os suspeitos da operação, o ex-secretário Administrativo da Assembleia, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, e o corretor de imóveis Francisco Cardoso de Oliveira Neto, que atualmente ocupa um cargo comissionado na Prefeitura de Nísia Floresta, são investigados pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, associação criminosa, organização criminosa, falsificação de documento público e uso de documento falso cometidos entre os anos de 2006 e 2015.


O Blog tentou contato com a assessoria de Rogério Marinho e solicitou declaração do ex-deputado sobre o investigado e a operação e está aguardando retorno.

Leia Mais:

MPRN bloqueou contas e sequestrou bens de dois suspeitos na 3ª fase da operação Dama de Espadas

Veja como funcionava esquema de desvio de verba da ALRN investigado pela operação Croupier


Polícia Civil do RN fechou delegacias nesta terça-feira contra Reforma da Previdência

Compartilhar
No RN, policiais realizaram forte movimento
(Foto: assessoria de imprensa)
A adesão foi de 100%. Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN (SINPOL), Ailson Rodrigues, dos 41 policiais civis que atuam em Mossoró, 40 pararam as atividades nesta terça-feira (25). 

As ocorrências de toda a cidade foram levadas à Delegacia Regional, a única em funcionamento.

A categoria comemora a paralisação e afirma que em todo o país o objetivo do movimento foi alcançado.

Os policiais civis realizaram parada contra a Reforma da Previdência. "Nós somos operadores de segurança publica, corremos risco de vida. Queremos ser enquadrados na aposentadoria especial, semelhante aos militares", disse Ailson.

Uma nova movimentação está marcada para dia 02 de julho em Brasília.

Governismo repete manobra e derruba todas as emendas da oposição à LDO 2020

Compartilhar
(Foto: Edilberto Barros/ CMM)
Como em anos anteriores, a votação das emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias 2020 de Mossoró (Projeto de Lei do Executivo 1.209/2019) foi marcada por uma queda de braços entre o governismo e a oposição.

Seguindo orientação da Prefeitura, os vereadores governistas derrubaram todas as emendas dos parlamentares contrários à prefeita Rosalba Ciarlini. 

A Câmara Municipal realizou quatro sessões - uma sessão ordinária e três extraordinárias - para que a apreciação da matéria fosse encerrada hoje (25), com a votação em dois turnos. 

Todas as 54 emendas aprovadas no plenário nesta terça-feira foram de vereadores da base do governo, inclusive as que foram reprovadas nas comissões de Constituição e Justiça e de Orçamento, Finanças e Contabilidade.

Destaques

Foram feitos Destaques para mudar a decisão da Comissão de Orçamento. Emendas de Maria das Malhas (PSD), Didi de Arnor (Republicanos) e Rondinelli Carlos (PMN) estavam rejeitadas, mas foram aprovadas pelos destaques. E outras 22 solicitadas por Alex Moacir (MDB) estavam aprovadas, mas acabaram rejeitadas. Ao final, o plenário aprovou 54 emendas à LDO do próximo ano.

Os vereadores da oposição se abstiveram de votar o Projeto. A segunda votação contou com apenas 10 votos favoráveis, e foi necessário o voto da presidente Izabel Montenegro (MDB) para garantir a aprovação da LDO 2020.

A LDO lança bases para a produção da Lei Orçamentária Anual (LOA), no final do ano.

*Com informações do Blog Saulo Vale e da CMM

Veja como funcionava esquema de desvio de verba da ALRN investigado pela operação Croupier

Compartilhar
Rodrigo Marinho também operava esquemas articulados
por Rita das Mercês, presa na 1ª fase da operação
(Foto: Sergio Henrique Santos)
De acordo com as investigações do Ministério Público do RN (MPRN) na operação Croupier, a partir de documentos encontrados na casa de Rodrigo Marinho quando foram cumpridos os mandados de busca e apreensão da operação Dama de Espadas, o MPRN passou a investigar os desvios praticados pelo “grupo de Pirangi do Norte”, distrito de Parnamirim, uma vez que várias pessoas identificadas nos documentos residiam em uma mesma localidade - algumas, na mesma casa.

O ex-secretário Administrativo era tido como o “financeiro” da ALRN e da organização criminosa, integrando o topo da estrutura organizacional do Legislativo Potiguar. Era ele quem controlava e emitia os cheques para pagamento de servidores da Casa Legislativa e fornecedores.

Rodrigo Marinho, de acordo com o que foi apurado pelo MPRN, possuía um grupo de pessoas por ele arregimentadas para o esquema criminoso, inserido na folha de pagamento da Assembleia Legislativa. Além disso, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes também arrecadava do esquema criminoso operado pela ex-procuradora Geral da Assembleia, Rita das Mercês, de quem era sócio no escritório R&R Advocacia, quartel-general da organização criminosa denunciada pelo MPRN na operação Dama de Espadas. 

No esquema de desvios, Rodrigo Marinho contou com o auxílio de Francisco Cardoso de Oliveira Neto, considerado o “braço direito” da organização criminosa.

Canastra Real 

A operação Croupier é a 3ª fase da operação Dama de Espadas. Antes, em setembro de 2018, o MPRN já havia deflagrado a operação Canastra Real, a 2ª fase da Dama. O objetivo foi apurar o desvio de pelo menos R$ 2.440.335,47 em um esquema envolvendo servidores fantasmas na Assembleia Legislativa.

*Com informações da Assessoria de Imprensa 

Nota do Blog - Croupier significa empregado de casino que dirige uma mesa de jogo, tratando da recolha e do pagamento do dinheiro das apostas.

MPRN bloqueou contas e sequestrou bens de dois suspeitos na 3ª fase da operação Dama de Espadas

Compartilhar
(Foto: Argemiro Lima/ Novo)
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta terça-feira (25) a operação Croupier, que investiga o desvio de R$ 2.118.591,52 da Assembleia Legislativa potiguar. A ação é desdobramento da operação Dama de Espadas, que também apurou fraudes na ALRN.

Os suspeitos da operação, o ex-secretário Administrativo da Assembleia, Rodrigo Marinho Nogueira Fernandes, e o corretor de imóveis Francisco Cardoso de Oliveira Neto, que atualmente ocupa um cargo comissionado na Prefeitura de Nísia Floresta, tiveram os bens sequestrados e as contas bancárias bloqueadas.

A operação Croupier investiga os crimes de peculato, lavagem de dinheiro, associação criminosa, organização criminosa, falsificação de documento público e uso de documento falso cometidos entre os anos de 2006 e 2015.

Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de Parnamirim, Nísia Floresta, Maxaranguape e João Pessoa/PB. A ação contou com a participação de 14 promotores de Justiça, 19 servidores do MPRN e ainda 30 policiais militares. A ação também teve o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

*Com informações da Assessoria de Imprensa