sexta-feira, 25 de maio de 2018

Guardas municipais de Mossoró aprovaram indicativo de greve para primeiro de junho

Compartilhar
(Foto: cedida)
A decisão do indicativo de greve para o primeiro dia de junho foi tomada durante assembleia da categoria ocorrida no último dia 22.

Apesar de uma grande vitória conquistada pelos servidores da Guarda de Mossoró, que foi a nomeação de um guarda de carreira para o cargo de comandante, até o momento, segundo os servidores, a prefeita Rosalba Ciarlini não respondeu à pauta de reivindicações apresentada ao secretário de segurança, Sócrates Vieira, no dia 25 de abril.

Uma das questões sem resposta, que a categoria diz que não abre mão, é a mudança de nível e progressão de classe, um direito conquistado e garantido pela Lei 098/2014, que trata sobre o cumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

Veja a pauta de reivindicações apresentada:

→ Reajuste e perdas salarias que já ultrapassam os 12%;
→ Calendário de pagamento de salários e 13º atrasados
→ Regulamentação do porte de Armas, tendo em vista o risco eminente e diário por qual passam os guardas civis de Mossoró
→ Aquisição de equipamentos de proteção para o serviço (coletes balísticos, armas não letais , tonfas, algemas e outros.
→ Compra e regulamentação dos uniformes, tendo em vista que os servidores da guarda estão sem receber o devido fardamento desde 2013.
→ Auxílio alimentação;
→ Que a prefeitura faça, urgentemente, a seleção interna para as funções de inspetor e subinspetor através da comissão paritária, conforme a Lei Complementar 098/2014.