quarta-feira, 17 de abril de 2019

Prefeitura de Mossoró e Governo do RN atrasam repasses à Maternidade Almeida Castro há três meses

Compartilhar
(Foto: assessoria/ APAMIM)
Os plantões dos médicos que atuam na Maternidade Almeida Castro referentes à janeiro, fevereiro e março ainda não foram repassados pela Prefeitura de Mossoró e Governo do RN.

O Executivo Municipal deve um valor médio de R$ 620 mil às cooperativas CAM, NGO e NEO. 

Já a dívida da gestão estadual é de R$ 780 mil, com as cooperativas CAM, NGO, NEO e SAMA.

A diretora da Maternidade, Larizza Queiroz, conta que tem tentado diálogo com os dois entes pela via administrativa. Após reunião realizada nesta terça-feira (17), a Prefeitura afirma que tentará fazer o repasse na próxima segunda-feira (22). O Governo do Estado, entretanto, não respondeu às solicitações.

Caso os repasses não sejam efetuados até a próxima semana, a APAMIM deverá solicitar o bloqueio das contas dos entes públicos por via judicial.