Crise preocupa setor do transporte escolar em Mossoró

Em Mossoró, o setor de transporte escolar é um dos mais afetados com a crise trazida pela Covid-19. A falta de perspectiva de retorno das atividades escolares preocupa os microempresários que dependem das aulas para viver.

No RN e em Mossoró, as aulas estão suspensas pelo menos até 31 de maio, de acordo com os decretos governamentais editados pelo Governo do RN e Prefeitura.

Aíla Leite tem um transporte escolar há 16 anos e nunca passou por situação parecida. Alguns pais ainda resistiam pagando as mensalidades mesmo sem o serviço, mas, sem a previsão de retorno, já começam a rescindir os contratos. "Eu estou dependendo do auxílio emergencial do governo. Estamos apavorados com essa situação, pagamos impostos que não param", diz.

(Foto: web)
Já Emanoell Diego viu sua renda cair cerca de 70%. Ele entrou em acordo com os pais com a concessão de desconto até agora, mas alguns contratos que restam estão sendo cancelados este mês. "Estamos de mãos atadas, fomos os primeiros a parar. Nós pagamos ISS, demais impostos e temos outras despesas, como manutenção dos veículos", disse, solicitando informações sobre medidas da Prefeitura para amenizar a situação.

Prefeitura 

A Prefeitura de Mossoró esclareceu ao Blog Carol Ribeiro que a maioria das empresas de transporte escolar se enquadram como micro empresas ou micro empreendedor inidividual (MEI) e este grupo de contribuintes já foi contemplado com a suspensão do recolhimento do ISS por três meses.

"Quanto à renegociação pós pandemia, ela precede obrigatoriamente de uma lei, mas que dentro de uma lógica de planejamento deve ser avaliado mais adiante, até porque não podemos ainda precisar até quando durará a pandemia", explica o secretário municipal da Fazenda, Abraão Padilha.

CAROL RIBEIRO RECOMENDA