Bancada feminina encolhe na Câmara de Mossoró

Larissa Rosado, Carmem Julia e Marleide Cunha formam bancada feminina
na CMM a partir de 2021
(Fotomontagem: BCR)



Nas eleições de 2016, de 21 vereadores eleitos, cinco foram mulheres, alcançando uma porcentagem de 23%. Naquele ano, a Câmara de Mossoró superava a média nacional (cerca de 15%) e elegia a maior bancada feminina da história da casa municipal.

Mas em 2020, a bancada encolhe com apenas três mulheres eleitas como representantes do povo mossoroense. Carmem Julia de Izabel (MDB), Larissa Rosado (PSDB) e Marleide Cunha (PT) formam os 13% que compõem a bancada feminina dos próximos quatro anos.

Uma bancada feminina, assim como toda a participação de mulheres na política, representa o retrato de sua participação na sociedade. Sua redução diminui a representatividade e pode reduzir os pleitos em favor dos interesses das mulheres.

Nova Câmara

A nova Câmara Municipal de Mossoró, pelos partidos e vereadores eleitos, tem um perfil de direita e conservador. A esquerda conseguiu eleger apenas um nome, do PT. Além disso, elegeu quatro evangélicos, e abre possibilidade de criação de uma bancada do setor.  

Leia mais: 


Marcadores

Mostrar mais

CAROL RIBEIRO RECOMENDA


  • Menino Diego
    O mundo do futebol perdeu Diego Maradona. A propósito, quantos meninos não nasceram Diego, argentino ou não, por ele? Por ele, por sua arte, refino no trat...
    Há 2 horas