Banner CMM

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Em mais uma trapalhada, Francisco ainda é candidato e pode participar dos debates

Compartilhar
Foto: Raul Pereira
Mesmo anunciando a desistência da candidatura à reeleição na rede mundial, através do Facebook (veja aqui), e causado frisson em todo município, Silveira não parece preocupado em sair oficialmente da disputa. 

Até agora, não protocolou, na Justiça Eleitoral, a desistência.

Apesar de informar que pretende se reunir esta tarde com sua equipe jurídica, já afirmou que tem até o último dia da campanha para registrar a decisão no TRE, dando sinais claros de que pode permanecer nessa condição.

E tem gerado uma situação no mínimo inusitada. 

As demais coligações aguardam a oficialização de sua desistência na Justiça para a redistribuição do tempo de TV e rádio. Enquanto isso, sua propaganda continua no ar. Mesmo sem pedir votos, está sempre batendo no que ele chama de "oligarquia".

Sua militância continua nas redes sociais, mas em boa parte declarando apoio ao candidato Tião Couto.  

Os partidos de sua base já começaram a se movimentar para declaração de novos apoios.

Sem contar a situação para a Justiça Eleitoral, que chegou a cogitar adiamento da carga das urnas na 33ª Zona Eleitoral, diante da indefinição sobre inclusão, ou não, do seu nome e foto na urna eletrônica.

O problema é que, enquanto não oficializar na Justiça a sua desistência, o seu registro de candidatura continua válido. Para todos os efeitos legais, ele é candidato, de acordo com a legislação eleitoral.   

Enquanto for um quase ex-candidato, deve ser tratado com igualdade em relação a todos os outros candidatos. Devendo, inclusive, no caso de Silveira, ser chamado à participar de todos os debates a serem realizados. O mesmo vale para a inclusão de seu nome nas pesquisas realizadas.

Nota do Blog - Só Deus para explicar a intenção desse cidadão em permanecer candidato, mesmo depois de anunciar que não quer ser mais candidato. A exemplo de muitas decisões tomadas durante sua gestão, e na campanha, a atitude parece ser mais um desarranjo do Francisco.