Os 100 primeiros dias da gestão de Allyson Bezerra

Compartilhar

A nova administração municipal de Mossoró completa 100 dias neste sábado, 10 de abril de 2021. Como o prefeito Allyson Bezerra (SDD) vem imprimindo seu ritmo de trabalho na gestão do município?

O prefeito tem sido vivo com a opinião pública.
Na foto, ao lado da "sua" placa, com colete do SUS, na inauguração da UBS Costa e Silva
(Foto: Secom/PMM)

Em períodos normais, os primeiros 100 dias de gestão são simbólicos para marcar análises de como se desenrolou uma nova gestão após a legitimação das urnas.

Já neste período de emergência sanitária, em meio à pandemia que nos rouba tempo e vidas, as análises focam mais nas ações de enfrentamento do surto pandêmico. Em um cenário de incertezas, os 100 primeiros dias também não servem para fazer prospecções para os próximos 100, 200, 300 dias.

Dando esse desconto, o que é possível afirmar desses 100 primeiros dias é que o básico tem sido feito. As respostas às demandas levantadas pela sociedade tem sido mais rápidas e com menos confrontos com a ciência, independente do posicionamento político do gestor.

O que se pode perceber é que o "Prefeito blogueiro" - como a oposição e até os apoiadores costumam nominar Allyson Bezerra nos bastidores devido à sua forte atuação nas redes sociais - é atento ao que pode lhe causar desgaste e tem atuado com primeiros socorros justamente nos pontos que são alvos das primeiras críticas. Se a insatisfação sobre um tema ou ação começa a tomar proporções maiores, ele age exatamente ali.

Foi o que aconteceu nos primeiros dias da vacinação contra a Covid-19 em Mossoró. Ainda na remessa inicial, a prefeitura não parecia ter planejado o modo de operação da imunização. Com as aglomerações de idosos nas unidades de saúde, e a enxurrada de críticas, alguns dias depois a equipe organizou uma logística que hoje tem rendido elogios à gestão.   

A instauração da vacinação no final de semana é outro exemplo simbólico. A sociedade pedia, mas as justificativas iam desde o cansaço dos trabalhadores da saúde, até a escassez de vacinas - mesmo com doses que ficavam guardadas durante os sábados e domingos. Em um dado momento ficou mais difícil ignorar o coro da população e a gestão finalmente admitiu que precisava ampliar os dias de imunização. Resultado: a vacinação no final de semana é um sucesso.

A UBS do Costa e Silva, inaugurada na última quinta-feira (8), estava pronta desde o ano passado, ainda da gestão Rosalba Ciarlini (PP). Fora construída com R$ 519 mil de emendas parlamentares de Beto Rosado (PP), segundo o próprio deputado, que cobrou em suas redes sociais a abertura do equipamento nesse momento de urgência da saúde. Alguns dias depois, Allyson Bezerra abriu a unidade, com direito a descerramento de placa e aglomeração de equipe e políticos apoiadores. 

A abertura de novos pontos de testagem em massa, da UEI da Estrada da Raiz e a (re)instalação de pontos fixos de guardas municipais passaram pelo mesmo processo. 

Isso é positivo? Por um lado sim. O Prefeito e sua equipe mostram que estão abertos às críticas, ao diálogo e à mudança de atuação a partir daí. Mas por outro, pode significar ainda uma falta de norte e planejamento em áreas importantes e urgentes, como a saúde em momento de pandemia.

Compartilhar
Postagens anteriores → ← Postagens mais recentes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
CAROL RIBEIRO RECOMENDA