Associação denuncia corte de R$ 62 mi no orçamento da segurança estadual em 2018 - Blog Carol Ribeiro

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Associação denuncia corte de R$ 62 mi no orçamento da segurança estadual em 2018

A Associação dos Delegados da Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulga carta à população. A entidade  lamenta o número de homicídios no estado e afirma que a pasta da Segurança no RN deverá ter uma redução de R$ 62 milhões de acordo com Lei Orçamentária Anual enviada pelo Governo à Assembleia Legislativa. 

Segundo a mensagem, o projeto de lei não contempla a contratação de novos policiais civis. "Os cortes no orçamento da Polícia Civil certamente implicarão  em maiores deficiências na investigação criminal e maiores prejuízos a sociedade", conclui a entidade. 

Veja a carta na íntegra:

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Norte - ADEPOL vem a público lamentar o registro de mais de 2.000 mortes violentas no Estado do Rio Grande do Norte, solidarizar-se com as famílias das vítimas e manifestar profunda indignação com a redução do orçamento destinado à Segurança Pública, e em especial ao da Polícia Civil, instituição imprescindível para investigar todos esses crimes e combater a impunidade.

Na contramão do clamor social, o Governo do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa a Lei Orçamentária Anual de 2018 com cortes significativos na pasta da Segurança Pública. Serão 62 MILHÕES DE REAIS a menos para as Polícias Civil e Militar em comparação ao orçamento de 2017. 

Os cortes no orçamento da Polícia Civil certamente implicarão  em maiores deficiências na investigação criminal e maiores prejuízos a sociedade.

O orçamento de 2018 sequer considerou uma possível contratação de novos policiais civis, apesar de estarmos funcionando com a metade do efetivo que tínhamos há 14 anos, (hoje temos pouco mais de 1.000 policiais, quando deveríamos ter 5.150) e a situação ainda irá se agravar com a ocorrência das aposentadorias (a perspectiva é de 141 policiais solicitarem aposentadorias este ano).

Não bastasse a notória falta de estrutura, e a sobrecarga de trabalho como consequência imediata do baixo efetivo que beira a extinção, passamos pelo momento de maior desmotivação da história da instituição em nosso Estado, pois os policiais vêm amargando constantes e abusivos atrasos salariais, chegando ao extremo de suportar dois meses sem receber o justo pagamento pelo seu trabalho.

Vale relembrar que o atual Governo foi eleito sob a promessa de restabelecer a ordem e a paz aos potiguares e alçar a pasta da segurança pública como prioridade. Todavia o que temos comprovado é a completa ausência de investimentos nesta área, notadamente na investigação criminal, apesar dos crescentes e a aterradores índices de violência no Estado.

Sendo assim, CONCLAMAMOS toda a classe política,  bem como a população norte-rio-grandense a EXIGIR do Poder Executivo que REAJA ao avanço da criminalidade e REALIZE investimentos na Polícia Civil ao invés de reduzir ainda mais seu orçamento. Além  disso, HONRE os salários dos policiais que se encontram em atraso, RESPEITE seus direitos essenciais e CONTRATE novos policiais civis, fazendo constar, inclusive, essa contratação no orçamento de 2018. Por fim, OUÇA E ATENDA o maior apelo dos cidadãos potiguares, que é a PRIORIZAÇÃO de todo o sistema de Segurança Pública do Estado,  como medida de respeito às famílias das vítimas, hoje sem esperanças de ter dias melhores e sem perspectivas de que a justiça seja efetivada.


POLÍTICA

ECONOMIA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA

Tags

95 FM Aeroporto Alex do Frango Allyson Bezerra ALRN Amélia Ciarlini APAMIM APRAM Beto Rosado Blog Carol Ribeiro Bolsonaro Bombeiros Brasil Câmara Federal Campanha Eleitoral Candidatos Carlos Eduardo Alves CEF Cenário Político Claudio Santos CMM Comentário Congresso Nacional Conversa de Alpendre Cultura Debate DEM Denúncia Deputados Estaduais Deputados Federais DETRAN-RN Dilma Roussef Direitos da Mulher Direitos Humanos Economia Educação Eleições 2016 Eleições 2018 Eleições 2020 Esporte Ezequiel Ferreira Fafá Rosado Fátima Bezerra Feminismo Fernando Mineiro Fora Temer Francisco José Junior Garibaldi Alves Gastos Públicos Governo do Estado Governo do RN Governo Federal Greve Guarda Municipal Gutemberg Dias Haddad Henrique Alves Herval Sampaio Horário Eleitoral Hospital da Mulher HRTM IFRN Impeachment Impugnação Infraestrutura Isolda Dantas Izabel Montenegro Jorge do Rosário Jório Nogueira Jornalista José Agripino Josué Moreira Justiça Criminal Justiça do Trabalho Justiça Eleitoral Justiça Federal Larissa Rosado Lava Jato LDO LOA Lula MCJ MDB Meio Ambiente Meio Dia Mossoró Michel Temer Ministério da Saúde Ministério Público Eleitoral Mossoró Mossoró Cidade Junina Movimento Estudantil MPF MPRN Mulher Natal/RN Nayara Gadelha Novo Eleitoral OAB Opinião Pagamento Paralisação PCdoB Pesquisa de Opinião Petrobras PF PHS Plenário TCM PM-RN PMDB PMM Polícia Civil Política Política cultural Política eleitoral Política social Políticas LGBTs Políticas Públicas para as Mulheres PR Presidência da República Prestação de Contas PREVI-Mossoró Previdência Social Prisão Propaganda Eleitoral PSB PSD PSDB PSL PSOL PT Reajuste Rede Redes Sociais Reforma da Previdência Renúncia Ricardo Motta RN Robinson Faria Rosalba Ciarlini Sandra Rosado Saúde Saúde da Mulher Secretária Estadual de Saúde Secretaria Estadual de Segurança Secretaria Municipal de Saúde Secretariado Segurança Senado Serviços Terceirizados Servidores Setor Salineiro SindGuardasRN Sindiserpum Sindsaúde/RN SINSP SINTE Solidariedade STF Styvenson Tapetão TCE-RN TCM Teatro Lauro Monte Tião Couto Tibau TJRN Trânsito e transporte TRE-RN TSE UERN UFERSA Vereadores Vice Violência contra a mulher