quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Médicos de Mossoró reclamam de falta de repasses da Prefeitura

Compartilhar
(Foto: divulgação)
A dívida da Prefeitura de Mossoró com três cooperativas médicas que prestam serviços ao Hospital Maternidade Almeida Castro já chega a quase R$ 2 milhões no total.

Os interventores já foram citados oficialmente pelas cooperativas sobre esta dívida e a Assessoria Jurídica já solicitou à Justiça Federal, esta semana, o bloqueio dos recursos na conta da Prefeitura de Mossoró para o pagamento dos médicos.

O valor é referente à contrapartida da prefeitura assumida perante a Justiça Federal para garantir o funcionamento da maternidade durante a intervenção, já que a Prefeitura não dispõe de serviços obstétricos na cidade.

A interventora Larizza Queiroz destaca que estes profissionais são fundamentais na UTI Neo, UCINCo, UCINCa, Alojamento Conjunto, Centro Obstétrico e no Acolhimento.