"Não é questão de transparência, é questão do jogo político", disse senador Jean Paul Prates em Mossoró

"Não mostrei meu voto porque considero que este tipo de votação tem que ser secreto. Ali havia uma celeuma em torno do voto em Renan. Neste tipo de eleição, onde os parlamentares são eleitores da presidência, a partir do momento que se obriga a abrir o voto, aquele Poder se torna subalterno ao Poder Executivo. Todo mundo ia querer agradar o presidente: uma subordinação completa do Legislativo ao Executivo. Não é questão de transparência, é questão do jogo político".

Foi o que disse o senador do PT Jean Paul Prates, no programa Cenário Político, da TCM Telecom, nesta quinta-feira (14). A votação para a presidência do Senado foi um dos temas conversados. 

Sobre a CPI de Brumadinho, ele afirma que foi um mal entendido. "Suspendi a assinatura da primeira CPI porque seria fundida com outra, uma CPMI. Não tem nada a ver com pedido do PT para que eu não assine. Fica uma confusão, quatro CPIs assinadas sem saber qual é a que vai vingar", tentou explicar o senador.

Veja a explicação sobre o assunto abaixo:

Programa exibido em 14/02/2019

Marcadores

Mostrar mais

POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA


  • Pensando bem…
    “A maioria das pessoas imagina que o importante, no diálogo, é a palavra. Engano, e repito: o importante é a pausa. É na pausa que duas pessoas se entendem...
    Há 8 horas