sexta-feira, 29 de março de 2019

Prefeitura de Mossoró não repassa valor de empréstimos consignados de servidores à Caixa Econômica

Compartilhar
(Foto: crédito não identificado)
A denúncia partiu de uma servidora pública:

"A prefeitura está devendo três meses de empréstimo consignado, mas é descontado no contra-cheque dos funcionários e a Caixa Econômica (CEF) está mandando cobrança para a gente, que é funcionário público", afirma Eva Soares que se comunicou através das redes sociais com o programa Cenário Político (TCM Telecom).

O Blog entrou em contato com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiserpum) para checar a informação. Segundo a assessoria de imprensa, esta é uma reclamação constante dos servidores.

O sindicato já manteve contato com a CEF que confirmou que os atrasos existem realmente, mas que não chega a colocar o nome dos servidores nos órgãos de proteção ao crédito.

Ainda segundo a CEF, geralmente a Prefeitura atrasa três meses, que é o limite para que o servidor fique com o nome sujo, então, faz o pagamento. Entretanto, isto impede, por exemplo, que eles possam renovar os empréstimos, caso precisem, sem contar com o constrangimento das cobranças.

Nota do Blog - Esse pode ser o caso de apropriação indébita, crime previsto no artigo 168 do Código Penal Brasileiro: apoderamento de coisa alheia móvel, sem o consentimento do proprietário.