terça-feira, 9 de abril de 2019

Sindicato vai buscar MP para conciliação sobre greve dos professores de Mossoró

Compartilhar
(Foto: Assessoria/ Sindiserpum)
A greve dos professores municipais completou nesta terça-feira (09) 32 dias. Em assembleia na manhã de hoje, os professores deliberaram em assembleia que irão continuar o movimento grevista e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró irá requerer ao Ministério Público a realização de uma Audiência Conjunta de Negociação para discutir a pauta de reivindicação, tendo em vista que nenhuma abertura de diálogo foi possível com a Prefeitura, mesmo após o envio de nove ofícios.

A assembleia de hoje contou com a presença do advogado Lindocastro Nogueira, da assessoria jurídica do Sindiserpum, que esclareceu alguns pontos de apreensão dos professores, principalmente após a ameaça da Prefeitura de que irá cortar o ponto dos professores em greve.

Usando da fala, muitos professores externaram a sua indignação ante a falta de respeito da gestão Rosalba Ciarlini, que por meio de intimidação, tenta desestabilizar a greve, numa clara demonstração de autoritarismo e despreparo. Também estiveram presentes à assembleia, pais e mães de alunos, que prestaram solidariedade aos professores.

O advogado esclareceu que a Prefeitura não pode cortar o ponto dos professores, tendo em vista que a greve não foi judicializada, nem julgada ilegal. Ainda que o direito de greve resguarda os professores e que, cortando o ponto, a Prefeitura também estará comprometendo o calendário letivo dos alunos, tendo em vista que desobriga os grevistas a reporem as aulas.

Uma atividade da greve foi marcada para acontecer na próxima quinta-feira (11) às 8h na praça em frente à UEI Maria Salém Duarte, no bairro Belo Horizonte e uma assembleia foi marcada para a sexta-feira (12), às 15h na Estação das Artes.