terça-feira, 11 de junho de 2019

UTI Pediátrica pode parar funcionamento por falta de repasses do Governo do RN e da Prefeitura de Mossoró

Compartilhar
A falta de repasses deve parar 10 leitos de UTI Pediátrica
(Foto: Carlos Costa)
Cerca de R$ 16 milhões é o valor que a Prefeitura de Mossoró e o Governo do RN devem ao Hospital Wilson Rosado, sendo 40% do ente municipal e 60% de responsabilidade do Estado.

A dívida existe há cerca de dois anos. O valor, referentes ao plus para cirurgias eletivas e UTI pediátrica, teve parte repassada em março deste ano, mas a falta de regularidade compromete a continuidade do serviço.

O Hospital vem arcando com o valor referente aos custos do funcionamento da UTI, realização de exames e de cirurgias eletivas, além do pagamento dos profissionais. Por esse motivo, a equipe de diretoria da unidade hospitalar resolveu parar os serviços até que a situação seja solucionada.

Inicialmente, a data prevista de parada de funcionamento das UTIs pediátricas seria quinta-feira (13), mas a cúpula do Hospital decidiu marcar parada da Unidade de Terapia Intensiva Infantil e das cirurgias eletivas ortopédicas e cardíacas para a próxima segunda-feira (17).

A direção do Hospital deve encaminhar um comunicado à Prefeitura e ao governo solicitando resolução do problema até lá.  

As cirurgias já chegaram a ser suspensas em novembro do ano passado, mas voltou após acordo de retomada de pagamento, que não foi cumprido.
Liga contra o Câncer

A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) passa pela mesma dificuldade. De acordo com o Blog Saulo Vale, Prefeitura e Governo devem R$ 7,5 milhões, apesar de assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em março garantindo o pagamento.

O Ministério Público convocou representantes do Executivo Municipal e Estadual para explicar o descumprimento do acordo. A reunião deverá acontecer na próxima terça-feira (18).