Fátima Bezerra anuncia decisão e recua "à la Bolsonaro"

(Foto: autor não identificado)
Sem ter como pagar os atrasados dos servidores, vendo o déficit do Instituto de Previdência na marca dos R$ 130 mi/ mês, as contas do Estado chegarem a R$ 4,4 bilhões mensais no vermelho e os servidores apertarem o cerco na cobrança de soluções, a governadora Fátima Bezerra (PT) está cada vez mais acuada.

Nesta segunda-feira, o estado foi surpreendido com a notícia da retirada do auxílio-saúde dos aposentados da UERN, através de ofício assinado pelo presidente do IPERN, Nereu Linhares. Diante da pressão da ADUERN, ainda no mesmo dia, a gestora mudou de ideia, e anunciou através de nota que não mais retiraria o benefício.

Com a atitude, Fátima dá clara demonstração de falta de habilidade para lidar com questões delicadas que atingem os trabalhadores - seus aliados históricos. Além de lembrar a falta de rumo que a esquerda tanto critica no governo Bolsonaro.

POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA


  • Absolutismo
    A máquina de moer reputações, subjugar opositores e manipular gente trabalha a pleno vapor em Mossoró. Campanha eleitoral é um vale tudo para quem está ent...
    Há 4 horas