Quais são as dificuldades para união da oposição em Mossoró?

A governadora Fátima Bezerra já prevê andanças para Isolda na campanha eleitoral: "pode preparar o tênis", disse no último sábado (12), se referindo ao pleito do ano que vem. A fala aconteceu no auditório do Hotel Vitória Palace, na posse do diretório do PT Mossoró. O evento reuniu cerca de 500 pessoas de Mossoró e região. Na ocasião, a deputada estadual Isolda Dantas tomou posse como presidenta do PT Mossoró junto ao vereador Gilberto Diógenes como vice.

Com isso, até agora existem dois nomes oficiais lançados para fazer oposição à candidata natural à reeleição Rosalba Ciarlini: Isolda Dantas e Gutemberg Dias. Mas são colocados também os nomes de Allyson Bezerra (SD), Jorge do Rosário (PL), Dr Daniel (sem partido) e Telma Gurgel (PSOL).


Encontro do PL em outubro reuniu todos os nomes com
 projeto de derrotar Rosalba Ciarlini (Foto: divulgação)
Alguns deles são os personagens que ensaiam a união da oposição para formar uma frente que acreditam ser capaz de derrotar a prefeita Rosalba. Mas uma série de obstáculos impede a formação dessa chapa.

Para começar, numa ponta, o Dr Daniel, seguidor de Bolsonaro, tem entre os princípios do grupo descartar qualquer aliança com o PT. No outro extremo, o PSOL, que apresenta Telma Gurgel, não demonstra disposição de união. Allyson Bezerra e Jorge do Rosário ratificam em discursos e entrevistas que são abertos à conversas com o objetivo de formação dessa frente de oposição, mas podem esbarrar nos entendimentos para a composição da chapa e elaboração do projeto para a cidade, já que seguem ideologia distinta do esquerdismo.  

Isolda Dantas

O Blog conversou com a deputada estadual Isolda Dantas sobre o lançamento da pré-candidatura. Ela reafirma que "o PT está pronto pra contribuir com uma frente de oposição". 

"Desde de 2004 que não apresentamos candidatura própria, mesmo assim estamos prontos pra construir uma grande frente de oposição pra libertar Mossoró", disse.

Já o deputado Allyson Bezerra reforça que "o solidariedade continua com o mesmo trabalho de formar uma chapa forte e competitiva com os nomes da oposição, inclusive dialogando com quem quer esse diálogo".

O empresário Jorge do Rosário afirmou que vê com naturalidade o lançamento da pré-candidatura de Isolda. "Penso q é legítimo cada partido querer lançar um candidato. O PL está aberto para dialogar com todos, inclusive com a deputada Isolda, com quem já tivemos algumas conversas". Sobre a composição da possível chapa, ele adverte: "O PL primeiro precisa decidir se também vai lançar algum nome a prefeito. Depois estudaremos essa questão de composição".

Os dois, vale destacar, não estiveram presentes à posse do diretório municipal do PT.

A deputada e o PT

A cerca de dez meses das eleições, a deputada tem se mantido voltada ao seu eleitorado, com um trabalho positivo e qualificado para as mulheres e minorias, mas que não lhe confere viabilidade eleitoral para um pleito da envergadura que será a campanha do próximo ano.

Além disso, Isolda tem a barreira do antipetismo.  

Os outros candidatos sabem disso. Apesar da abertura ao diálogo, em paralelo se articulam nos bastidores também para candidaturas avulsas. Eles entendem as dificuldades que existem, e apesar de não terem muito (ou nada) a perder, preferem correr o risco menor.

POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA