Hospital de Campanha será mantido por mais 3 meses

Do Blog Saulo Vale

O Hospital São Luiz, que atende exclusivamente pacientes com suspeita ou confirmação do novo coronavírus, deve ser mantido por mais três meses.

A Prefeitura de Mossoró assinou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que assegura repasses para o funcionamento dessa unidade hospitalar.

O Governo do Estado se comprometeu em assinar o TAC nos próximos dias.

Hospital São Luiz atende exclusivamente casos de coronavírus
(Foto: arquivo)

Sendo assim, o Hospital São Luiz deve funcionar, no mínimo, até novembro deste ano, administrado, provisoriamente pela Apamim, que gerencia também o Hospital Maternidade Almeida Castro, desde sua intervenção judicial.

Situado em Mossoró, o São Luiz possui 40 leitos de UTI e 25 clínicos, disponíveis à população de toda região.

É a unidade hospitalar que possui mais leitos para Covid-19 no RN.

Custos

O custo total do Hospital São Luiz chega a R$ 3.059.467,12 por mês, sendo pago pela Prefeitura de Mossoró e pelo Governo do Estado, de acordo com o novo TAC. 

Há um esforço conjunto para um novo credenciamento dos leitos de UTI Covid-19 junto ao Ministério da Saúde. Caso tenha êxito, o Governo Federal vai enviar mais verbas referentes aos leitos do São Luiz, ajudando no custeio do hospital.

Após essa habilitação dos leitos, os valores complementares para funcionamento do São Luiz serão pagos numa proporção de 30% Prefeitura de Mossoró e 70% Governo do Estado.

Caso não haja essa habilitação, o valor de R$ 3.059.467,12 será pago por PMM (30%) e Governo do RN (70%).

O primeiro TAC, que garantiu o funcionamento do São Luiz como hospital de campanha, foi firmado no dia 16 de abril, por um período de quatro meses.

O termo foi assinado entre Prefeitura de Mossoró, Governo do Estado, Apamim, Ministérios Públicos e do Trabalho e Justiça Federal.

CAROL RIBEIRO RECOMENDA