Os destaques do ano por Larissa Maciel

Compartilhar
(Fotomontagem: BlogLM)

Por Larissa Maciel*

1- Potiguar, claro. 

Começamos destacando a montanha russa que foi o Potiguar em 2020. Começo de grande expectativa pelo elenco montado e um campeonato estadual muito aquém do que era esperado. Um 5x1 inesquecível sofrido pelo Força e Luz fora o polêmico jogo e derrota sofrida para o América, que aqueceu os bastidores até a Série D. 

Na competição nacional, mais polêmicas. Diretoria em silêncio enquanto ata de reunião extraordinária apontava preocupação com notícias veiculadas sobre venda de resultados. Histórias de portão quebrado, despensas e baderna na casa do atleta pra fechar. Mas em campo, uma classificação que bateu na trave através de destaques individuais como Romeu, Palominha (pelo ano todo), Anderson, Diego Viana e o próprio técnico João Paulo.  

É esperar pra ver o planejamento para 2021 que já devia estar “às claras”. 

2- Os bastidores de um Baraúnas sem destino 

Esperava-se para este ano a continuidade do projeto do tricolor e quem sabe a participação na segundona. O cenário dos bastidores, no entanto, não era o esperado. Uma carta de renúncia da presidente Bárbara Freitas foi o assunto do ano. Até agora, ela permanece em silêncio após as denúncias do ex-diretor de marketing Fabiano Morais e que nem o próprio vice presidente conseguiu disfarçar a situação no comando do clube. Quem está lá promete que o foco segue sendo “arrumar a casa” para a próxima temporada. 

3- Mossoró desiste da segundona pelo Centro de Treinamento 

Mesmo com a desistência para a segunda divisão devido aos gastos com testes de COVID e também pela ausência de um campo para atuar, o Mossoró foi um destaque positivo. O centro de treinamento já tem muros, gramado e tem futuro. É esperar pra ver o que vem por aí. 

4-  Retorno do Ginásio Pedro Ciarlini  

Por falar em coisa boa, que felicidade rever o ginásio Pedro Ciarlini em funcionamento. Depois de anos, saiu a reforma e a liberação pelo Corpo de Bombeiros e as equipes de diversas modalidades puderam voltar aquela tão querida quadra. Este será a assinatura final de Aldo Gondim como secretário de esportes. 

5- Nogueirão fechado, LDM em guerra 

Se tem Ginásio aberto, tem Nogueirão fechado. O ano começou com punição ao Potiguar que não pôde receber seu torcedor por algumas partidas e, de quebra, a situação chegou novamente a uma recomendação do Ministério Público de interdição por acessibilidade. Até agora, dezembro de 2020, nada resolvido. O que será do futebol mossoroense no início de janeiro sem o estádio? O adiamento das eleições da Liga piorou a situação e a guerra entre a atual gestão e a oposição promete levar tudo à justiça. 

6- Modalidades paradas por falta de calendário 

Infelizmente há a necessidade de lembrar o triste impacto da pandemia no nosso esporte. Futebol americano precisou parar, assim como o projeto da equipe SADE Basquete com a criançada no bairro Santa Delmira. Sem contar com a Copa Master Mais de Futsal que não pôde ser realizada. 

7- Aumento das corridas de ruas e de adeptos 

Mais um ano se passa e o saldo é positivo para a corrida de rua. Em meio ao distanciamento social, quem tomou a vez foi o formato virtual, aderido em massa pelos atletas e principalmente por iniciantes. Com parte do calendário voltando, a chama da competitividade volta a reacender. 

8- A busca pelas artes marciais como um antiestresse 

A pandemia também despertou o olhar de alguns para esportes como o Muay Thai, Kung Fu e Jiu Jitsu. Profissionais e atletas da cidade relataram a procura por vagas e o início como uma válvula de escape contra o ócio causado pela pandemia. Uma batalha também contra o sedentarismo. 

9- Um ano com poucos destaques individuais  

Notoriamente, pela falta de calendário e também de perspectiva, os nossos destaques individuais precisaram focar mais na continuidade dos treinamentos. Espera-se para 2021 o retorno dos holofotes à figuras conhecidas como Wilson Ribeiro, Dandara Chrystian, Junior Silva, entre outros para não ser injusta.

10- Casos de racismo escancarados pelo Brasil e pelo Mundo 

Por último e não menos importante, vale lembrar com tristeza os casos de racismo em todo o mundo. Por último, lembrar da atitude inadmissível de um árbitro na Champions League, com reação de Neymar e companhia e agora, em Flamengo x Bahia, uma reação forte de Gerson após sofrer racismo e escutar do dinossauro Mano Menezes que aquilo era malandragem. 

Ufa! 

Que ano... desde já, desejo o melhor à você que acompanha sempre o meu trabalho por aqui. Em 2021, nos reencontraremos. 

*Larissa Maciel é formada em Jornalismo pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), é mossoroense, repórter e apresentadora da TCM Telecom e 95 FM, crescida entre fãs de esporte, jornalista por vocação e analista de esporte por amor à esta área da profissão em específico.

Compartilhar

0 comentários em "Os destaques do ano por Larissa Maciel"

Postar um comentário

Postagens anteriores → ← Postagens mais recentes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
CAROL RIBEIRO RECOMENDA