Sindjorn se solidariza com jornalista mossoroense que sofreu intimidação de deputado

Compartilhar

Em notificação judicial, General Girão (PSL) cobra retratação sobre postagem opinativa; entenda 

(Foto: Blog do Barreto)

O Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Norte se manifestou em nota sobre a intimidação. Leia:

Nota de solidariedade

Democracia não é para todos… alguns ainda vivem de um passado que o país tenta esquecer, aliás, lembrar para nunca mais repetir. Há uma frase que diz: "Quem não aprende com a história, torna a repetí-la". Não vamos esquecer, não vamos repetir. Um dos pilares, se não o maior, é a liberdade de expressão (Garantido pelo Art.5 da Constituição Federal), poder opinar, criticar, esclarecer, informar; mas alguns tentam impedir que isso aconteça.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte se solidariza com o jornalista Bruno Barreto que foi intimidado, através de uma notificação extra judicial, a mando do Deputado Federal general Girão, por uma postagem no Blog do Barreto no dia nove de maio do corrente ano.

A notificação ainda dá um prazo de 72 horas para que o jornalista se retrate com o General, da reserva. Esse tipo de atitude reflete uma postura indigna para um parlamentar que deveria, acima de tudo, prezar pelo livre pensamento, crítica e debate, não tentar, através da intimidação judicial, calar o jornalismo. Em um país com mais de 400 mil mortes pelo COVID, se aproximando de meio milhão, o deputado general Girão, da reserva, deveria estar em manifestações para que a vacina chegue a todos os brasileiros o mais rápido possível.

Entenda

Nesta quarta-feira (12), o deputado apoiador de Bolsonaro, General Girão (PSL), enviou uma notificação extrajudicial determinando que o jornalista Bruno Barreto se retrate no prazo de 72h sob pena de ser processado.

Na publicação de seis dias atrás, o jornalista afirmou, em seu Blog, que Girão estaria mais preocupado em promover um golpe de estado do que com a pandemia. A postagem tratava da inauguração de um outdoor em apoio a Bolsonaro.

Nota do Blog - Sem surpresas em se tratando desta ala política do nosso país. O próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, é o campeão de ataques à jornalistas e à imprensa. Dos 152 casos de descredibilização do trabalho dos jornalistas, o presidente da República foi responsável por 142 episódios. Além disso, tem em sua conta 145 ataques genéricos e generalizados a veículos de comunicação e a jornalistas, 26 casos de agressões verbais, um de ameaça direta a jornalistas, uma ameaça à Globo e dois ataques à Federação Nacional dos Jornalistas, segundo dados da Fenaj.

Nós, jornalistas, e a sociedade precisamos nos manter atentos e permanecer em luta contra ameaças ao princípio constitucional de liberdade de expressão e de imprensa como instrumento da democracia.

Compartilhar

0 comentários em "Sindjorn se solidariza com jornalista mossoroense que sofreu intimidação de deputado"

Postar um comentário

Postagens anteriores → ← Postagens mais recentes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
CAROL RIBEIRO RECOMENDA