"Candidato ao Senado de Fátima será Carlos Eduardo Alves"

Compartilhar

Análise do jornalista Carlos Santos aborda também o MDB, Álvaro Dias, Ezequiel Ferreira e o grupo Bolsonarista; veja vídeo de entrevista ao Cenário Político (TCM HD)

(Imagem: reprodução)

De um lado, os Alves do MDB. E de outro, Carlos Eduardo, que já tirou até o "Alves" do seu nome nas propagandas nas redes sociais. As duas alas da família já conversaram com Fátima Bezerra, nas costuras para as eleições que vêm aí.

No entanto, segundo o jornalista Carlos Santos, não cabem dois grupos de Alves dentro da aliança com o PT. E para ele, o "Candidato ao Senado de Fátima hoje será Carlos Eduardo Alves".

Observa, no entanto, que "amanhã pode mudar", mas que hoje o cenário é esse.

PT

Carlos Santos reconhece que o PT raiz, mais conservador, não quer aliança com Alves. Seria querer a possibilidade de um Alves governador lá na frente, em 2026, quando, ao fim da segunda gestão de Fátima, ela precisar se desincompatibilizar do cargo de governadora caso queira se candidatar a novo cargo eletivo.

Mas é uma necessidade: "Fátima em 2018, no segundo turno, se juntou com praticamente todo mundo que era oposição no primeiro turno. E o Governo só se sustenta porque é aliada do tucano Ezequiel Ferreira na Assembleia. Ela teria chegado ate aqui sem figuras conservadoras, oligárquicas? Não chegaria", afirma Carlos.

Álvaro Dias

Fátima vem fazendo costuras eleitorais, mas num cenário confortável, porque até agora, não existe nenhum nome na oposição. 

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, no "encolhe estica" não cravou ainda seu nome, porque não encontrou um cenário favorável a ele.

"Na eleição passada, ele não conseguiu eleger seu filho - Adjuto Dias - a deputado estadual (...) Poderia existir uma união de forças em torno do seu nome: conservadorismo, com nomes do centrão, mas ele não é um nome consistente para enfrentar Fátima na disputa", observa Carlos Santos. 

Ezequiel Ferreira

"Provavelmente será de novo candidato a deputado estadual, ou em uma segunda hipótese, que pode se tornar plano A: candidato a deputado federal".

Carlos adianta que ele está cuidando, inclusive, de formação de nominata em uma chapa que possa viabilizá-lo. "Só não sei se vai interessá-lo ser 1 entre 513 ou 1 muito influente entre 24 na ALRN".

Bolsonarismo ao Governo

O jornalista analisa que nome do bolsonarismo "de verdade" talvez só General Girão, mas ele quer ser candidato a deputado federal.

"Os ministros Fábio Faria e Rogério Marinho não são bolsonaristas, são ministros bolsonaristas, que estão surfando na onda bolsonarista. Se o bolsonarismo estivesse muito bem, provavelmente eles estariam bem. Mas eles respondem em boa parte pelo desgaste bolsonarismo. Não interessa a eles se colocar na oposição à Fátima Bezerra", reitera.

Rosalba Ciarlini

A ex-governadora e ex-prefeita de Mossoró poderá, na avaliação de Carlos Santos, ser eleita a deputada estadual.

Mas enfrenta a dificuldade de até agora não ter nominata, e com a possibilidade do grupo migrar para outro partido e formar um chapão. Beto Rosado, por exemplo, até agora não tem como se eleger dentro do seu partido, porque não tem nome para somar votos.

Carlos ainda falou sobre o presidente Bolsonaro, analisou as movimentações de Lula e do PT para coalizão com outras forças políticas, polarização e terceira via à presidência da República.

Para ver o programa na íntegra, clique: bloco 1; bloco 2; bloco 3

Compartilhar

0 comentários em " "Candidato ao Senado de Fátima será Carlos Eduardo Alves""

Postar um comentário

Postagens anteriores → ← Postagens mais recentes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
CAROL RIBEIRO RECOMENDA