Tensão na bancada governista é agravada pelo piso salarial dos professores

Compartilhar

Os seis vereadores não descartam saída do governismo; veja vídeo

(Foto: BCR)

A crise começou com a formação do bloco Diálogo e Respeito, para discussões sobre Reforma da Previdência. Agora, o assunto objeto de muito debate - dentro e fora do plenário da Câmara Municipal - é o reajuste do piso salarial dos servidores da educação.

Em meio às negociações, os seis vereadores governistas - Tony Fernandes (SDD), Lamarque Oliveira (PSC), Paulo Igo (SDD), Isaac da Casca (DC), Carmem Julia (MDB) e Omar Nogueira (Patriota) - já deixaram claro que defendem o reajuste integral do índice de 33,24% pela Prefeitura. O fato aumentou a tensão entre os parlamentares da bancada do prefeito Allyson Bezerra (SDD).

A presença dos servidores da saúde na sessão desta quarta-feira (9) foi uma amostra do que poderá vir na próxima semana na casa legislativa municipal.

Impeachment de Allyson Bezerra

Um lado aposta que os seis vereadores planejam uma ofensiva maior contra o prefeito, mas os membros negam: "Nenhum momento ninguém nunca falou em formação de CEI ou de impeachment do prefeito. O que está acontecendo é que foi criado um bloco para que a gente possa dialogar com os servidores", disse Tony Fernandes, líder do grupo (veja fala completa no vídeo abaixo).

Diante do clima, eles não descartam que podem deixar em bloco a bancada governista. "Dependendo de como aconteça a negociação com os professores, que o bloco está cobrando o cumprimento do piso, pode vir a acontecer sim esse rompimento em relação à base", completa Tony.

Apesar de classificar o comportamento dos demais governistas de "perseguição política", a vereadora Carmem Julia diz que até então se considera da base do prefeito. "O prefeito não me convidou para conversar, nem ninguém do Executivo", afirma.

Já o líder da bancada governista, Genilson Alves (PROS), que chegou a atacar a gestão passada e a antiga presidente da casa, vereadora Izabel Montenegro (MDB), durante a sessão desta quarta-feira, trata a possibilidade de mingua da bancada com naturalidade: "Tem vereador que entende que a opinião do Executivo diverge totalmente da opinião dele, então naturalmente ele vai procurar outro caminho".

Veja reportagem completa abaixo:

Compartilhar

0 comentários em "Tensão na bancada governista é agravada pelo piso salarial dos professores"

Postar um comentário

Postagens anteriores → ← Postagens mais recentes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
CAROL RIBEIRO RECOMENDA