segunda-feira, 15 de abril de 2019

Não é de hoje que Robinson Faria tenta justificar sua gestão

Compartilhar
Diferente do que aconselharam alguns analistas políticos, o ex-governador Robinson Faria não "mergulhou". Apesar da sua impopularidade e baixa avaliação nos últimos meses de gestão, ele tem preferido aparecer, nas redes sociais, para defender sua gestão. Hoje conseguiu emplacar.


Postagem de Robinson Faria em seu instagram (Imagem: reprodução)

Ele critica a postura da atual governadora: "ela dizer em sua propaganda que o projeto do Banco Mundial estava se encerrando e que foi ela quem o salvou, não é verdade. Eu deixei a prorrogação desse projeto até 2021 já aprovada pelo Banco e pelo avalista do empréstimo, que é o Governo Federal, a quem coube a palavra final. E ficou quase metade do dinheiro disponível pra ela aplicar, pra ela dar continuidade às obras em andamento ou previstas para esta etapa final".

Admitindo que votou na candidata do PT, Robinson garante que "Apesar de todos os problemas financeiros por que passam os estados, eu deixei um grande legado de obras concluídas".

Em outro post, algumas semanas atrás, o advogado e empresário - como se denomina na mesma rede social - defendeu justamente estas obras e ações que, segundo ele, teriam deixado o RN "atraente para investimentos".

Cita, entre verdades e exageros, a segurança jurídica através do licenciamento ambiental de indústrias, o Vila Galé em Touros, o Complex Six Senses em Baía Formosa, o aeroporto de Mossoró, estímulo ao desenvolvimento da energia eólica e do setor salineiro, acessos aos pólos industriais de Macaíba e Goianinha, estrada do Melão e da Castanha - mesmo que ainda não concluídas, entre outros.

Fora isso, o ex-governador permanece tentando lembrar ao seu seguidor outros feitos como os restaurantes populares e o sonho - isso mesmo, sonho - de ver o RN diferente.

Fátima Bezerra

A governadora, por sua vez, ainda não enviou nenhuma resposta sobre a pecha atribuída pelo seu antecessor.

Além de tentar "tomar para si" o sucesso das negociações junto ao Banco Mundial, Fátima também busca colher os méritos da redução dos índices de violência, ainda que nenhuma medida efetiva tenha sido tomada na sua gestão.