quarta-feira, 24 de abril de 2019

TJRN e Corregedoria vão entregar equipamentos de videoconferência para o sistema prisional do RN

Compartilhar
Complexo Penal João Chaves é um dos primeiros contemplados
(Foto: autor não identificado)
Agilidade na realização de audiências com presos, economia nos gastos com transporte de presos e uso de combustível, mais segurança para o trabalho de juízes, promotores, advogados, assessores e agentes penitenciários. Estes são alguns dos benefícios da utilização de videoconferência em presídios. E nesta quinta-feira (25), o Tribunal de Justiça contribuirá decisivamente para virar esta página, no sistema prisional do Rio Grande do Norte, ao doar ao governo do Estado, equipamentos de videoconferência, às 9h30, na Presidência do Tribunal de Justiça, para utilização nas penitenciárias potiguares. São recursos próprios do TJRN.

Os equipamentos (computadores, mesas, fios e monitores de TV) serão instalados em três presídios, nesta etapa inicial do projeto: Presídio Estadual de Parnamirim (PEP), Cadeia Pública de Natal (CPN) e Complexo Penal Dr. João Chaves.  

O juiz corregedor auxiliar, Fábio Ataíde, destaca que os equipamentos estão prontos para entrar em operação e estima que na próxima semana, já poderão ocorrer as primeiras audiências com o emprego deste sistema.

No total, o sistema deverá chegar a 15 unidades prisionais do RN.

A solenidade terá a presença do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Rebouças, do corregedor geral de Justiça, Amaury Moura, e do secretário estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), Pedro Florêncio.