E se todos os mortos por Covid‑19 no Brasil fossem seus vizinhos?

Um projeto de parceria entre a Agência Lupa e o Google News Initiative simula as mortes pela Covid-19 se todas tivessem acontecido na sua vizinhança.

Segundo a Agência, como os surtos de Covid‑19 no país se concentram em algumas regiões metropolitanas, muitos não enxergam o efeito da doença. A ideia foi tornar a dimensão dessas perdas mais palpável. E funciona.


Através de um aplicativo em que você digita seu endereço, a imagem mostra até onde sua vizinhança sumiria do mapa caso as 84.448 mortes, ocorridas até o dia 23 de julho, por Covid-19 no país estivessem concentradas ao seu redor.

Você vai ver um círculo ser desenhado ao redor do seu local: todas as pessoas que moram nessa área deixariam de existir.


(Imagem: reprodução)

Como funciona

O raio de mortes exibido ao seu redor depende da sua localização e da quantidade de pessoas que vivem próximas a você.

Para definir o tamanho desse raio, o aplicativo usa a população que vive dentro de cada setor censitário do país. Estes setores são pequenos blocos territoriais definidos pelo IBGE.

Alguns setores representam prédios de uma cidade. Outros, quadras ou bairros. No último censo, em 2010, o IBGE contou quantos moradores havia em cada uma dessas áreas. Assim, cada ponto no mapa representa uma pessoa que vive naquela região.

O aplicativo soma a população dos setores censitários ao seu redor até atingir um número próximo ao total de mortes por Covid‑19 no país.

Foi utilizado o número de óbitos divulgado pelo Brasil.io, grupo de voluntários que tem reunido dados dos boletins epidemiológicos estaduais desde o início da pandemia.

A metodologia completa envolve desenhar raios crescentes, calcular interseções e fazer estimativas estatísticas.

Proteção de dados: Lupa e Google não armazenam endereços consultados nesta ferramenta. A Lupa recomenda cautela no compartilhamento de dados pessoais.



CAROL RIBEIRO RECOMENDA