quarta-feira, 28 de novembro de 2018

"Não vou me desfiliar, cabe ao partido assumir essa responsabilidade", diz ex-candidato do PSOL que participa de transição

Compartilhar
O professor Carlos Alberto, que foi candidato ao governo pelo PSOL, desde novembro integra equipe de transição do governo. Mas ontem foi surpreendido pela divulgação de resoluções do PSOL datadas de novembro, que determinam aos filiados não participar da equipe de transição e veta composição do partido no governo Fátima a partir de janeiro de 2019. 

Carlos Alberto foi filiado ao PT (Foto: web)
Em contato com o Blog, o professor da UFRN e empresário informa que tomou a decisão de aceitar participar da Comissão de Transição "porque o RN vive um momento delicado e toda a sociedade torce que o governo Fátima seja muito bem-sucedido".

"Falei ao presidente do PSOL que a decisão foi precipitada e que há um erro de leitura acerca do momento que o país e o RN atravessa. No entanto, não vou me desfiliar, cabe ao partido assumir essa responsabilidade", garante.

Carlos Alberto de Medeiros foi filiado ao PT até o final de março, quando trocou o antigo partido pelo PSOL no último dia da janela partidária, em 5 de abril. 

A articulação para que o professor ingressasse na nova sigla foi feita pessoalmente pelo vereador e deputado estadual eleito Sandro Pimentel.

O PSOL apoiou a candidatura de Fátima Bezerra no 2º turno disputada contra o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), mas anunciou independência.

*Com informações do Saiba Mais