terça-feira, 30 de julho de 2019

Câmara de Mossoró explica custos de nova etapa de reforma em sede

Compartilhar
Custo total do projeto é de R$ 258 mil (Foto: Edilberto Barros)
A atual etapa do serviço de reforma na estrutura do prédio onde funciona a Câmara Municipal de Mossoró (CMM) é de responsabilidade da Casa Legislativa. De acordo com a CMM, a conta deve ser paga com recursos do duodécimo, a partir da economia com despesas mensais, como água, luz e telefone. 

Esta é mais uma fase do projeto iniciado no ano passado. A primeira parte da obra, que tornou mais acessível o plenário e banheiros, foi custeada pelo proprietário do prédio, como parte de um acordo. 

Do dia 03 de julho, quando iniciou-se a reforma, até o final do mês, a previsão da Casa é de investimento de R$ 50 mil. Neste mês foram realizados serviços de acessibilidade na calçada e nos andares térreo e primeiro andar. 

Ainda não há previsão de quanto custará a continuidade da obra, em agosto.



A CMM esclarece que essa e demais fases do projeto serão continuados a depender da disponibilidade orçamentária da Câmara. O pagamento pelo serviço é feito de acordo com a medição técnica do que vai sendo feito. 

A Casa contratou escritório de arquitetura especializado em acessibilidade para fazer o projeto e um fiscal de obra para inspecionar a execução desses trabalhos.

O projeto total de acessibilidade na Câmara Municipal de Mossoró (CMM) está orçado em R$ 258 mil. Inclui reforma na calçada, estacionamento, acesso à edificação, pisos, paredes, portas, móveis, circulação horizontal e vertical, sanitários e vestiários, mobiliário, sinalização, entre outros, nos quatro pavimentos do prédio (térreo, 1º, 2º e 3º andares).