Indicação de Fábio é passo de projeto político para 2022

A indicação do deputado federal Fábio Faria (PSD) para o Ministério das Comunicações é o destaque do dia na imprensa local e nacional. Mais do que a abertura de espaço para mais um nome do RN no Governo Bolsonaro (sem partido) - Rogério Marinho (PSDB) já é Ministro do Desenvolvimento Regional - e mais do que a abertura de espaço no Governo (incluindo a (re)criação do Ministério) para o Centrão, a nomeação do agora ministro é também parte do projeto político da família, que passa por 2022.  

Bolsonaro, Fábio e Silvio: nomeação favorece todos os núcleos
(Foto: web)

O deputado Fábio Faria há muito não se mostra empenhado em representar o RN na Câmara Federal. Tem estado mais próximo de São Paulo, cidade da esposa, Patrícia Abravanel, filha do empresário televisivo Silvio Santos, amigo próximo do presidente Bolsonaro. A identificação com esse núcleo - e localidade - estava cada vez mais evidente.

Já o pai, o ex-governador Robinson Faria, desde que foi derrotado nas últimas eleições vem repensando seu projeto para permanecer na política. Brasília tem sido destino frequente, e a Câmara Federal é um objetivo a ser viabilizado. Para isso, ver o filho realocado num espaço como um Ministério confere força e abre caminhos.

Ignorando a má avaliação com que saiu do governo, Robinson nunca parou de persistir em mencionar em suas redes sociais as "conquistas" que alcançou em seu período como governador, ao mesmo tempo em que cava espaços na capital federal.

Ainda nas eleições, apoiadores de Bolsonaro aconselharam voto em Robinson,
 diante da aproximação do PDT de Carlos Eduardo com o PT de Fátima Bezerra
(Foto: web)

O filho Fábio, que mal aparece no RN, já vinha, desde o ano passado, construindo aproximação com a ala da direita conservadora que está no poder. Por vezes assumiu comportamento agressivo contra a governadora Fátima Bezerra e posicionamentos favoráveis ao Governo Federal. É também amigo - e sócio - do presidenciável Luciano Huck, mas compõe o Centrão e tem aproximação com o presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia, o que pode significar uma ponte entre o Palácio e o Congresso.

A nomeação de Fábio Faria neste momento favorece o governo Bolsonaro, que tem mais um aliado do Centrão, favorece o Centrão, que ganha espaço de barganha junto ao Governo, favorece o empresário Silvio Santos, que tem um membro da família comandando Ministério das Comunicações e favorece a família Faria, que fortalece posicionamento político para os projetos futuros.  

Leia mais: 


POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA