MPRN recomenda doação de sangue da comunidade LGBTQI+ | Blog Carol Ribeiro MPRN recomenda doação de sangue da comunidade LGBTQI+ | Blog Carol Ribeiro

terça-feira, 16 de junho de 2020

MPRN recomenda doação de sangue da comunidade LGBTQI+

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da 14ª Promotoria de Justiça de Natal, está recomendando ao Estado que passem a receber doação de sangue de pessoas da comunidade LGBTQI+. A portaria da recomendação está publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (16). 

O documento orienta que o secretário de Saúde Pública do Rio Grande do Norte e o diretor geral do Hemocentro do Estado Dalton Cunha (Hemonorte), proceda com a inclusão da comunidade entre os doadores de sangue no prazo de até 10 dias úteis. A medida cumpre a legislação vigente no território nacional, tendo em vista que o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou inconstitucional a vedação de pessoas que se identificam como LGBTQI+ à doação de sangue. 
 
(Foto: Pexels)
A unidade ministerial tem um inquérito instaurado que apura a notícia de que Secretaria de Saúde do Estado (Sesap) e  Hemonorte se recusam a receber doação de sangue da população LGBTQI+. A Constituição Federal estabelece a igualdade de todos perante a lei, sem distinção de qualquer natureza – entendendo-se aqui inclusive as diferenças quanto ao sexo, orientação sexual e identidade de gênero. 

Assim, cabe ao Ministério Público a atribuição de fiscalizar a observância dos direitos fundamentais pelos mais diversos setores da sociedade, inclusive, da população LGBTQI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais e intersexuais) velando por seus interesses individuais indisponíveis, tais como o direito ao reconhecimento da identidade de gênero e à não discriminação. 

Para emitir a recomendação, a 14ª Promotoria de Justiça de Natal também levou em consideração o cenário enfrentado durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19): queda drástica do estoque de sangue dos hemocentros do país. O Hemonorte  apresentou uma baixa de 30% nas doações de sangue. 

Nenhum comentário



POLÍTICA

ECONOMIA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA