"Ainda temos uma guerra pela frente", dizem sindicatos sobre Governo

O Fórum de Servidores do Rio Grande do Norte emitiu nota pública sobre as discussões da Reforma da Previdência do estado. A entidade considera a retirada da proposta por parte da Assembleia Legislativa uma conquista, mas que é necessário ainda que haja diálogo por parte do Governo para que consiga resultados.

Leia mais

O Fórum chama os servidores para continuidade de mobilização virtual. Veja nota:

(Foto: arquivo)


A derrota do governo escancarada na votação unânime que confirmou a retirada da Proposta de Emenda à Constituição, referente à previdência do Rio Grande do norte, é celebrada pelo FÓRUM DOS SERVIDORES. Essa conquista é apenas parcial, porém deve ser comemorada também pelo povo potiguar. Após meses de luta diária, através de muito diálogo entre as categorias sindicais, idas à Assembleia Legislativa, reuniões com deputados e mobilizações populares, os sindicatos não cansaram e resistiram a esta batalha contra a PEC da morte. Mas ainda temos uma guerra pela frente. Os servidores já deixaram claro que o governo só conseguirá resultados por meio de diálogo com a classe trabalhadora.

A união dos representantes do FÓRUM DOS SERVIDORES foi essencial até o momento. E será ainda mais necessária daqui para frente. Você, servidor, procure seu sindicato, informe-se sobre como participar e apoiar essa causa que pode mudar o seu futuro. Procure também seu deputado, entre em contato, mande e-mail, ligue, questione no Whatsapp, e informe que a continuidade do seu voto depende da posição do parlamentar nessa batalha.

Até o momento, a mobilização popular virtual foi de extrema importância para o resultado conquistado. O servidor público participou diretamente por meio de ações nas redes sociais: Facebook, Whatsapp, Youtube, Instagram, Twitter, etc. Vamos nos manter unidos, compartilhando o material do seu sindicato, comunicando os demais servidores, dando sua opinião sobre a PEC da morte. A luta é de todos.

O FÓRUM DOS SERVIDORES exige a discussão da reforma da previdência e não abre mão do diálogo, atividade essencial no exercício do estado democrático de direito. A população mais vulnerável quer ser ouvida e os sindicatos representam essas pessoas. Não vamos nos calar enquanto direitos conquistados são retirados após anos de empenho sindical.

• SINTERN – técnico da secretaria de tributação.
• SINDSEMP-RN- servidores do MP
• SOERN- odontólogos
• SINDERN – enfermeiras
• SINTAUERN- técnicos da UERN
• SINDJUSTIÇA – servidores da justiça
• SINSP/RN – servidores da administração direta do Estado
• SINDSAUDE-RN servidores da saúde
• SINAI
• ADUERN Docentes da UERN
SINDPPEN-RN – Policiais Penais

Marcadores

Mostrar mais

POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA