A pesquisa TCM/TS2 e os candidatos

(Foto: BCR)

A pesquisa TCM/TS2 surpreendeu positivamente parte da população e negativamente outra parcela.

A "virada" de Allyson Bezerra (SD - "Muda Mossoró") sobre Rosalba Ciarlini (PP - "Força do Povo") em relação à pesquisa anterior - realizada em 19 de outubro -  mostra que a campanha pelo "voto útil", com intenções de derrotar a atual prefeita, pode ter surtido efeito.

Pelos números, Allyson cresceu de 24,97% para 43,41%. Ao mesmo tempo, o número de 'brancos, nulos ou nenhum' caiu de 15,24% para 6,53%. 'Não sabe ou não respondeu' de 10,63% para 4,48%. 

A candidata Claudia Regina apresentou queda significativa entre os postulantes: caiu de 11,91% para 4,10%. Claudia chegou a ser cogitada como o nome competitivo na disputa com a prefeita Rosalba quando do anúncio de sua candidatura possibilitada pelo adiamento das eleições. No entanto, a escolha do vice e características de sua campanha a enfraqueceram diante dos demais candidatos. 

Isolda Dantas conseguiu leve crescimento, e segue disputando terceiro lugar com Claudia Regina. A petista cresceu de 3,84% para 5,51%. Não revertendo, portanto, a história de derrota do partido em eleições municipais em Mossoró. O índice também mostra o a pouca influência da governadora Fátima Bezerra na cidade.

Enquanto isso, Rosalba Ciarlini, de acordo com a pesquisa, pouco avançou em relação ao eleitorado: cresceu de 32,78% para 35,21%. Permanece, assim, com intenções de votos em torno dos 30% já cristalizados da sua militância histórica.

Além destes, ainda entram nos números os candidatos Ceição (PTB) e Professor Ronaldo (PSOL), que não conseguiram alcançar 1% dos votos mesmo com a participação em alguns dos memes de maior audiência na internet. 


Marcadores

Mostrar mais

POLÍTICA

ECONOMIA

MULHER

CULTURA

CAROL RIBEIRO RECOMENDA