Covid-19: Liberação de comércio gerou aumento de casos

Em 23 de abril, a Prefeitura de Mossoró editou o decreto 5.662, que considerou o aumento da oferta de leitos de UTI e a atual taxa de ocupação dos existentes na cidade, e liberou mais setores do comércio para o funcionamento.

Naquela data, obtiveram autorização para funcionamento, além dos demais serviços essenciais, também os de assistência técnica de eletroeletrônicos, eletrodomésticos e manutenção predial, incluindo elevadores, máquinas e motores; óticas e serviços óticos; venda de materiais e insumos para a construção civil, incluindo materiais elétricos e ferragens; venda, revenda e locação de automóveis, motocicletas e bicicletas; serviços de higiene pessoal, incluindo barbearias, cabeleireiros e manicures, exclusivamente para atendimento com hora marcada.

Quinze dias depois, pode-se constatar o crescimento mais acentuado de casos da Covid-19 em Mossoró.

Curva continua ascendente em Mossoró (Gráfico: Blog Carol Ribeiro)

De acordo com dados oficiais do Governo do RN, entre 20 e 28 de abril, período que engloba a publicação do decreto de liberação de mais estabelecimentos, os casos confirmados em Mossoró cresceram de 104 para 117, o que corresponde a 1,62 caso por dia.

Quinze dias depois - o que corresponde ao tempo de manifestação da doença - os casos em Mossoró subiram uma média de 27 por dia, entre os dias 07 de maio (281) e 15 de maio (502).

Os números seguem crescentes. Nos últimos oito dias, a média tem sido de 35,75 casos por dia: de 419 em 13 de maio, aumentou para 705 hoje (21).

Decreto

Em decreto publicado ontem (20), a Prefeitura definiu valores de multas para cidadãos e estabelecimentos que descumprirem regras e garantiu uma fiscalização mais rígida.


Nota do Blog - Fique em casa. Continue seguindo recomendação das autoridades de saúde. A doença é mais rápida para se proliferar do que o Estado para estruturar rede de saúde.

CAROL RIBEIRO RECOMENDA